Uma mistura entre Sombra e Luz.

Ludmila Queirós

Uma mistura entre Sombra e Luz.

Ludmila Queirós

LUDMILA CONSTANTINO DA SILVA QUEIRÓS (Portugal). Criação Artística Contemporânea, Mestrado, (ua.pt); Gestão de Sistemas de Informação, Licenciatura, (esce.ips.pt); 
O seu trabalho pretende ser um lugar de permeabilidade poética entre as artes, comunicado através das artes visuais/instalação/performance, um lugar onde existe uma procura do espaço entre a luz e a sombra em si. 
Apresentou e publicou artigos nas Conferências [#18.ART: DA ADMIRÁVEL ORDEM DAS COISAS: da arte, emoção e tecnologia”]  e [AVANCA|CINEMA 8ª Conferência Internacional Cinema - Arte, Tecnologia, Comunicação]. Também participou como oradora no TedX 2015 Coimbra, que tinha como mote “É preciso mudar” com a comunicação “Desfiar Desafios”. 
Participou em várias Exposições (Coletivas e Individuais) com apresentações do seu trabalho artístico, entre os quais destaca os seguintes:
Exposições
“EPHEMERA [uma certeza inefável], Estação Viva, Canelas/Estarreja (Portugal), 2019-20;
"Recital Visual: Escutar com os Olhos.", Laboratório das Artes/Teatro da Vista Alegre, Ílhavo (Portugal), 2019;
“Sobreposição”, Atelier Eliseu, Lousã (Portugal), 2019; 
“Dos Modos Nascem as Coisas – Festival de Fazedores de Arte”, Cineteatro Alba, Albergaria-A-Velha (Portugal), 2019; 
“O Elogio da Lentidão”, Espaço Cultural da União de Freguesias de Souselas e Botão, Souselas (Portugal), 2019; 
“Mulher’ES”, Museu de Aveiro, Aveiro (Portugal), 2019; 
“O Caminho do Moleiro [Quem me dera que eu fosse o pó da estrada], Cineteatro Alba, Albergaria-A-Velha (Portugal), 2019; 
“Aproximar-nos do caos”, Associação Cultural e Recreativa de Tondela, Tondela (Portugal), 2019; 
“Timeline BH – Festival Internacional de Vídeo Arte, Belo Horizonte (Brasil), 2018; 
“Ágora”, Museu de Santa Joana, Aveiro (Portugal), 2018; 
“Territórios Informais”, Casa da Cultura de Cantanhede, Cantanhede (Portugal), 2017; 
“12 meses em pontas”, Cineteatro Messias, Mealhada (Portugal), 2016; 
“Olhar para trás | Seguir em Frente”, Galeria de Santa Clara, Coimbra (Portugal), 2016; 
“Disfemismo”, Claustros da Câmara Municipal de Cantanhede, Cantanhede (Portugal), 2016; 
“DesFio.”, Conservatório de Música de Coimbra, Coimbra (Portugal), 2015; 
“Mind The Gap”, Casa da Esquina, Coimbra (Portugal), 2015; 
“A Sombra da Ausência”, Escola Voz do Operário, Lisboa (Portugal), 2015; 
“SO’Mente a Poesia”, Mercearia de Artes Alves & Silvestre, Coimbra (Portugal), 2015. ​​​​​​​